Central Data Catalog

Citation Information

Type Working Paper
Title Emprego, Salário e Demanda Agregada: Análise Teórica e Evidências Empíricas
Author(s)
Publication (Day/Month/Year) 2013
URL http://www.anpec.org.br/sul/2013/submissao/files_I/i6-3f371b07c2aef06250809723033fcd0a.pdf
Abstract
A atual crise do capitalismo, deflagrada em setembro de 2008, a partir do episódio das hipotecas subprime, atingiu severamente a economia mundial suscitando, em muitas regiões, a adoção de medidas antirecessivas, particularmente as fundamentadas nas concepções neo (clássica) do mercado de trabalho, como redução de gastos sociais e, inclusive salariais, como mecanismos de incentivo ao emprego. Tais medidas pressupõem que salário e emprego guardam entre si uma relação inversa de causalidade, concepção que foi, contudo, superada por dois teóricos do século XX: John Maynard Keynes e Michael Kalecki. O primeiro inverteu a relação de causalidade entre salário e emprego admitida pelos clássicos, desarticulando seu esquema lógico-formal, provando ser este equivocado e, o segundo, reafirmou a inconsistência da relação entre salário e demanda agregada, a partir de uma nova interpretação teórica da referida relação. Tendo em conta essas perspectivas, o presente estudo faz uma análise da crise atual, notadamente, das medidas adotadas no seu enfrentamento, fazendo uma crítica à sua base teórica fundamental. Nesse propósito, utiliza-se de um estudo empírico que abrange o período compreendido entre 1990 a 2012, nos mercados de trabalho brasileiro e europeu, investigando a existência de uma possível relação de causalidade entre nível de emprego e salário. Os principais resultados encontrados sugeriram que a relação admitida pela teoria neoclássica não se sustenta, ou seja, uma queda salarial não leva ao aumento do nível de emprego

Related studies

»